quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Jorge Malú, ministro dos Negócios fantoches do Governo ilegal


Assistimos ontem na Televisão da Guiné-Bissau, uma intervenção de Jorge Malú na Cimeira da União Africana. No total da sua intervenção bem resumida, disse que o país não tem problemas e que quem anda a arranjar problemas é o parlamento. Segundo as suas mentiras, quem arranjou a crise é o presidente da ANP Cipriano cassamá, por ter recusado convocar a sessão parlamentar.

Há muita coisa para dizer Jorge Malú, por exemplo dizê-lo que não conhece níveis nem procedimentos, porque se conhecesse, na qualidade de quem dirigiu o parlamento durante três anos devia perfeitamente saber que, há normas que não são violadas.

Mas não é tudo isso que queremos lembrar Jorge Malú. O que lembramos-lhe é que ele está a negar a Cipriano Cassamá aquilo que fez e de pior maneira. Quando Koumba Yalá, presidente do PRS violava a Constituição, como Mário vaz viola agora, Jorge Malú permitiu no parlamento que os deputados perguntassem da sua sanidade mental. Hélder Vaz e Victor Mandinga. E foi isso que levou Koumba Ialá a dizer que, Victor Mandinga é de São-Tomé e que o pai de Hélder Vaz, o tal Domingo Ndjiro, era doido. Como também o próprio Hélder Vaz é doido, segundo, Koumba Yalá.

Pelo Menos, até hoje, Cipriano Cassamá ainda não permitiu que alguém perguntasse da sanidade de JOMAV, embora DitaduraFirma está convencido que, JOMAV dudu. Jorge Malú devia ter a vergonha de não estar de vez em quando a meter em coisas que ele fez de pior maneira.

Através da guerra entre ANP, que Jorge Malú dirigia, se organizava para votar impechement contra Koumba Yalá e Koumba Yalá dissolveu ANP. Aquilo que Jorge Malú legalmente não aceitava Koumba Yalá, hoje quer que Cipriano Cassama aceite, só porque ele está a tirar proveito. Mentira. Cócó na cadera.

Nota GP: Jorge Malú, i tem djintis ku ca dibi di papia na és terra. Abó, bu mati la. Mindjor bu cala, pabia abó, nô ta burgunhu nam bó. Cabu entra na és. Dissanu nô na ratcha kumpanher cadera ku és djintis. Nô sibi kuma nô iarau, má i manera ku bu djunta ku és fidjus di putas. Abó i ka kila, disculpanu. O que não nos agradou é ouvir-te a dizer coisas que tu mesmo sabes que não correspondem a verdade. se continuares...!!!


Autor: Samba Çuga (i ta murdi i ta supra)