segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Golpistas continuam a humilharem-se uns aos outros

Depois da pancadaria entre Baciro Iambeiro Djá e Soares Golpista Sambú, Soares mati na tuku merdas ku fassidu na és terra, agora é a vez de Aristides Ocante humilhar Tó Barbosa. Mandou partir a placa da Direcção Geral da Cultura. O ministro da Cultura, Tó barbosa, sofre num só mês a segunda humilhação.
A primeira foi no Gabão. Foi lá e quem mandou nele foi o filho de JOMAV. Kin ku ca fia, pa i puntal. O filho de JOMAV tinha direito a carro, enquanto que Tó Barbosa, nada. A segunda, humilhação, foi com Aristides Ocante. Abusivamente, mandou desalojar uma Direcção que Tó barbosa tutela. E Tó não foi tido nem achado. Quando Tó barbosa perguntou, Aristides Ocante respondeu que, aquilo já havia sido combinado. Tó perguntou onde, Aristides disse a mudança já foi feita e ponto final.
Tó foi instruir os funcionários da cultura para protestarem e ver se o Omnipresente JOMAV iria interferir, mas nada aconteceu. Levaram a placa e Aristides Ocante quebral.
E bem feito. Tó Barbosa, foi mandatário de DSP no Congresso de Cacheu. Fez tudo que esteve no seu alcance para DSP ganhar. Isto qualquer um lhe reconhece. Como recompensa, DSP recusou que no seu Governo, Tó Barbosa fosse humilhado por JOMAV. No Governo de DSP, Tó Barbosa é daqueles que JOMAV dizia que era corrupto e que devia sair, mas DSP recusou alegando que a justiça ainda não os tinha chamado.
De um momento para outro, Tó Barbosa deixa-se enganar por JOMAV e torna-se num adversário ferrenho de DSP. Hoje está a morrer de arrependimento. Cá se faz, cá se paga. Té pa bó na rapara JOMAV, i na miti bós tudu dedo na cadera. DSP kila neganan pa mitil dedo él ku manda bó odja kussas kinti sim.

Nota GP: Quem quiser que acredite, quem não quiser, o problema é dele.