quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Umaro sissoko, um Primeiro-ministro totalmente vazio

Umaro Sissoko, é pior dos piores Primeiros-ministros que a Guiné-Bissau já teve. Não sabe nada. Não sabe o que diz; não sabe como se faz e não pergunta.
Há três dias, disse toda asneira deste mundo.
Disse que vai acabar com feriados na Guiné-Bissau e acabar inclusive com feridos comunitários.
Disse que doravante, o presidente da ANP já não vai acompanhar o PR no aeroporto nos momentos de viagem para despedir-se deste. Esta deve ser a maior bobagem que este Primeiro-ministro disse alguma vez na sua vida vida. Como é que um Presidente da ANP não pode acompanhar o Presidente da República. Umaro Sissoko deve saber que aquilo é protocolar.
Quando um Presidente da República ausenta, quem fica para gerir os assuntos do Estado é o Presidente da ANP. Quando ele chega, o Presidente da ANP o recebe para fazer a restituição daquilo que passou. Si és kussas pikininus djintis ca sibil, kuma ku é pudi geri Estado?
Umarro Sissoko também disse que, doravante o uso do salão de honra deve ser controlado e requisitado e disse coisas que ninguém percebe. Disse que alguém, concerteza DSP, não pode entrar ali com a esposa.
Estão a vista consequências de colocar burros no poder. Umaro Sissoko não sabe que nas sociedades civilizadas, os líderes políticos e titulares das instituições do Estado são recomendados a deslocarem-se com as esposas? Como é que um responsável entra no salão de honra e deixa a esposa na rua?
Disse que doravante a reforma vai iniciar na função pública. E para ele, reforma na função Pública é a pontualidade. Chegar cedo ao trabalho. Pena, um país entregue à JOMAV, Braima Camará, Umaro Sissoko e Botche Candé. Muita pena.

DL - Amigo do Jurista
combatenteconhecido@gmail.com