quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

UNTG REIVINDICA FIXAÇÃO DE SALÁRIO MÍNIMO EM 75 MIL FRANCOS CFA

 Por: Armando Quadé
De acordo com o "Relatório de PNUD, mais de metade da população da Guiné-Bissau vive na pobreza extrema, situação que corre o risco de agravamento, estima um relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) divulgado hoje.Ocupando a 178.ª posição entre 188 países hierarquizados, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,420, a Guiné-Bissau é destacada no relatório por ter, segundo estimativas, 58,4% da população em situação de pobreza extrema.O país, que integra o grupo de países com baixo desenvolvimento humano, corre ainda o risco de vir a ter mais 10,5% da população nessa condição, alerta o documento, segundo o qual 69,3% dos guineenses têm rendimentos abaixo da linha de pobreza nacional.De acordo com o relatório, a África Subsaariana está, como um todo, no grupo de baixo desenvolvimento humano, mas Cabo Verde, a Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe figuram, individualmente, no grupo acima." 

O AUMENTO DE SALÁRIO MÍNIMO PARA 75 MIL FRANCOS CFA SERIA INEVITAVELMENTE UMA FORMA EFICAZ EM COMBATER/REDUZIR A CORRUPÇÃO, AO MESMO TEMPO ALIVIARÁ A POBREZA EXTREMA NA GUINÉ-BISSAU.ASSIM SENDO, SE JOMAV E O GOVERNO DE BÉBÉ GÉNÉRAL REALMENTE PRETENDAM COMBATER A CORRUPÇÃO E REDUZIR A POBREZA NA GUINÉ, ESSE AUMENTO FARIA PARTE OBRIGATORIAMENTE DAS SUAS PRIORIDADES!!!FONTE: 

ANG Bissau (14-12-2016)
UNTG reivindica fixação de salário mínimo em 75 mil francos CFAA União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG) iniciou esta terça-feira uma greve de dois dias reivindicando entre outras, a fixação do salário mínimo nacional em 75 mil francos CFA.Segundo o porta-voz da Comissão de greve Júlio Mendonça citado pela RDP África, a situação de 28 mil francos CFA que se verifica como salário mínimo actualmente na função pública da Guiné-Bissau deve-se a uma falta de vontade dos governantes, no que concerne a melhoria de situação de vida dos trabalhadores.

“Desde a independência até data presente nenhum funcionário público consegue se satisfazer com o seu salário. A situação vivida na função pública guineense é dos piores. Um funcionário público nem se quer consegue construir uma casa ou então viver bem com a sua família na base do seu salário”, lamento.Mendonça. acrescenta que, nessas condições, vai ser difícil combater a corrupção na função pública, porque “quando uma pessoa não tem dinheiro recorre a outras vias para satisfazer as suas necessidades”.

“Os nossos governantes pensam sempre em seus interesses pessoais, por isso, levam vida de luxo e nós somos sempre os prejudicados”,, disse Julho Mendonça.O porta-voz da comissão da greve prevista para hoje e amanha, disse que a paralisação se realiza igualmente em solidariedade para com os funcionários das empresas de telecomunicações Orange Bissau, MTN e Empresa de segurança “Masa”, cujos foram expulsos por exercerem os seus direitos sindicais.

Voz Das Katorzinhas CLARO QUE O AUMENTO DE SALÁRIO MÍNIMO PARA 75 MIL FRANCOS CFA É REALIZÁVEL. PORQUE DE ACORDO COM O PRESENTE MINISTRO DE ESTADO DA ECONOMIA E FINANÇAS JOÃO ALADJE MAMADÚ FADIÁ, "FINANCEIRAMENTE A SITUAÇÃO DO PAÍS ESTÁ BOA, EM TERMOS DAS FINANÇAS PÚBLICAS E OUTRA COISA"!!!