sábado, 10 de dezembro de 2016

MAIS UMA DAS "FAMOSAS" DECLARAÇÕES DE JOÃO ALADJE MAMADÚ FADIÁ



O Diretor Nacional do BCEAO, João Fadiá disse que "Financeiramente a situação do país está boa, em termos das finanças públicas é outra coisa", remetendo para o Governo guineense uma resposta conclusiva.
Esta afirmação é falsa ou melhor, ENGANOSA.
Em primeiro lugar, UMA SAUDÁVEL RESERVAS CAMBIAIS faz parte dos requerimentos à um Banco Central que implementa uma política cambial fixa, para assim manter sua taxa de câmbio fixa, utilizando essas reservas quando for necessário.
Em seguida, as Finanças Publicas tem haver, essêncialmente, com o papel/o desempenho do governo na avaliação das receitas e despesas públicas em busca dos efeitos desejáveis e evitar os indesejáveis numa determinada população ou comunidade. E dali, pergunto. Será que o senhor João Fadiá é capaz de apontar um simples exemplo de "efeitos positivos/desejáveis" na nossa população baseando no desempenho do governo???
O aumento nas reservas cambiais do país, só por si, não determina a eficiência ou o empenho do governo na distribuição de riquezas de um país. "Financeiramente a situação do país pode estar boa" mas isso não implica que o governo tem dinheiro para pagar salários e fazer outras despesas públicas. As provas disso são noticias de atrazos nos salarios afetando todos os departamentos do Estado, inclusive funcionários de diferentes orgãos de soberania como a ANP. A verdade é o seguinte. “Falta de governo na Guiné-Bissau aumenta pobreza e corrupção” afirma Presidente da Liga dos Direitos Humanos (http://angnoticias.blogspot.ca/2016/12/crise-politica.html)
Por outro lado, afirmação de João Fadiá não é só ENGANOSA, também não devia ser da responsabilidade do Diretor Nacional do Banco Central de Estados da Africa Ocidental (BCEAO). João Fadiá que fale sim das RESERVAS CAMBIAIS, da POLÍTICA MONETÁRIA (isto é, se o país tem uma Política Monetária Independentese com taxa de câmbio fixa da moeda CFA) e fale também da INSOLVÊNCIA/SOLVÊNCIA DOS BANCOS. Mas ele que deixe, por favor, Ministro das Finanças, responsavel pelas finanças públicas do país falar das suas responsabilidades!!!
FONTE: LUSA (09-12-2016)
País está de «boa saúde financeira» – banco central
O diretor nacional do Banco Central de Estados da Africa Ocidental (BCEAO) para a Guiné-Bissau, João Fadiá, defendeu esta quinta-feira que a saúde financeira do país «é boa» com as reservas cambiais a permitirem pagar as exportações durante 14 meses.
O responsável do BCEAO deu estas indicações numa conferência de imprensa após a reunião de balanço trimestral do desempenho dos bancos comerciais que operam na Guiné-Bissau cujas ações são supervisionadas pela instituição que dirige.
João Fadiá adiantou que o «desempenho foi bom também ao nível da inflação» que acabou por ser situar na ordem de 2,6 por cento quando a meta inicialmente prevista era de 3 por cento.
«Financeiramente a situação do país está boa, em termos das finanças públicas é outra coisa», disse o diretor nacional do BCEAO, remetendo para o Governo guineense uma resposta conclusiva.
O diretor do banco central guineense explicou que para a boa saúde financeira contribuiu a campanha de comercialização da castanha do caju, principal produto de exportação do país.
O país exportou cerca de 200 mil tonadas do caju em 2016.
João Fadiá indicou que perante os dados de que o BCEAO dispõe, o país conseguiu atingir todas as metas em termos da política monetária o que deixa antever boas perspetivas para 2017.
Uma boa campanha agrícola associada à retoma da assistência do Fundo Monetário Internacional (FMI) irão ajudar a Guiné-Bissau a conhecer melhor desempenho, precisou ainda João Fadiá.