sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Em que estou a pensar?




O país está verdadeiramente mal! Nunca esteve tão mal. Ainda que as armas se tenham calado! Só não vê quem não quer! Aqui: ou não se tem como sair e fugir, sobrevivendo; ou se ganha dinheiro fácil em cambalachos; ou se encosta ao desestruturado poder; ou, ainda, se conforma, sem remédio, com o dia-a-dia. De facto, a maioria dos guineenses está aqui e lá fora a ver o que é que isto (NOSSO PAÍS) dá. Enquanto, uma minoria de insistidos, com alguma vidência, aqui também sobrerresta, dolorosamente e não acomodada, rejeitando a mentalidade e o sistema societário prevalecente. Nessa minoria de guineenses, depositamos a nossa ínfima esperança. São os únicos que poderão ter a clarividência e saber a importância fundamental da Diáspora guineense para o SALTO; assim como são os únicos a ter os expedientes para retirar o país do estado de refém de tanta MALDADE.

Tirado da Página Facebook de Carmelita Pires
Tirado por Bissiadur de Facebook