quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

ALVOS DE JOMAV EM 2017: NUNO NABIAN, DSP E CIPRIANO CASSAMÁ.

OPINIÃO: NUNO NABIAN DENUNCIA TENTATIVA DE ASSALTO AO PARLAMENTO GUINEENSE E DETENÇÃO DO SEU LÍDER CIPRIANO CASSAMÁ

O líder da Aliança Popular Unida Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) denuncia estar em curso tentativa de assalto ao Parlamento guineense, deter Cipriano Cassamá para constituir a Mesa da ANP, aprovar o programa do Governo e o Orçamento-geral de Estado do Governo de Umaro Sissoco. 
“Mas estamos atentos porque a lei de macaquice ou da selva não pode penetrar na política”, disse Nabiam.   
Nuno Gomes Nabian afirma que o Governo de Umaro Sissoco é ilegal e já tem dias contados por ser inconstitucional e viola Acordo de Conacri. 
Nabiam disse que foram convidados varias vezes para se integrarem Governos, mas recusaram de o fazer esperando melhores dias e exorta aos apuanos de “não entrarem em querelas políticas e lutas desnecessárias que possam pôr em causa o partido e o país”. 
No entender do líder apuano, a censura de notícias da sua formação política perpetrada pela direcção da TGB teve suporte do Presidente Mário Vaz, que agora já “perdeu a integridade moral só fala asneira. Um presidente intriguista, um presidente que não conta a verdade daquilo que está a fazer, não é justo. Quer trazer problema de raça. Nós não vamos aceitá-lo”, enfatizou Nabian para depois indicar que a maioria das pessoas da sua etnia se encontra a sua volta, sinal claro de tribalismo.   
Nuno Nabiam tranquiliza os dirigentes do PRS, segundo disse lhes vêm como inimigos. Para não se preocuparem porque são adversários políticos e não como inimigos. Mas deixa claro que nunca vai de robots de um líder partidário ou de uma formação politica abdicando do seu papel da oposição.