sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Fernando Gomes "depois de longo período de silêncio político, decidiu voltar ao público afirmando que na Guiné-Bissau assiste-se uma crise de liderança sem precedente na sua história recente" . Defendendo assim, o regresso do Carlos Gomes Júnior.

Queres ser ministro outra vez, e como a única pessoa que ajudava-te era o seu padrinho Cadogo, entendemos essa preocupação cínica para com ele.
Oh, sr. Lúcio que passou a vida a aldrabar os imigrantes em Cabo-Verde, hoje não tens onde roubar...entendemos também a tua preocupação.
Para o presidente da LDHGB - Augusto da Silva: seja livre e imparcial nas suas atitudes caso contrário serás alvo de processo de destituição.

Nota: Existem autoridades competentes à que o Cadogo possa recorrer. Nomeadamente a embaixada da Guiné-Bissau em Portugal, entre outras.



Assinatura: CDU

Nota GP: Má ninguim propi ca tudji cadogo bin, pabia el i mindjor di ki tiu Joaquim doido (si bu misti fala JOMAV), má nô cana seta tambi muntrundadi na si vinda. Lúcio Balencante, kil ku i fassi si tio Aristides Gomes, kila ku i na paga sim.