terça-feira, 29 de novembro de 2016

Estão aquelas brincadeiras que podiam ser levadas a sério e resolverem o problema do país - A brincar, Huco Monteiro fez um Governmo sem classe política e que seria capaz de tirar o país dessa crise.

Ali nha sunhu na buskam palabra, kuma Governo Governo que a Guiné precisa para os desafios de hoje podia ter esta composiçao.
1 Carlos Lopes Primeiro-ministro
2 Fernando Delfim Ministro da Presidência do Conselho de Ministros
3 Jamila Kadi Ministra da Saúde
4 Diana Handem Ministra da Solidariedade Social, luta contra a pobreza e da condição feminina
5 Magda Robalo SIlva Ministra dos Negócios Estrangeiros
6 Vera Paquete Ministra da Economia e Integ Regional
7 António Isaac Monteiro Ministro Agri e Desenvolvimento Rural
8 Domingos Quadé Ministro da Justiça
9 Rui Barros Ministro das Finanças
10 Nene Mané Ministra do Comercio, Turismo e Industria
11 Adulai Sila Ministro da Energia e recursos naturais
12 Leopoldo Amado Ministro da Educação, cultura, juventude e desporto
13 Julio Mamadu Baldé Ministro das Obras Públicas
14 Ernesto Dabó Ministro da Defesa
15 Nharebate Ncaia Intchasso Ministra do Interior

1 Alice Herbert Secretária de Estado dos antigos combatentes
2 Geraldo Sarriot Menout Secretario de Estado das Pescas
3 Danda Tavares Secretária de Estado da Integração Regional
4 Deolinda Barbosa Mendes Secretaria de Estado do Turismo
5 Nanda Barros Secretaria de Estado do Ensino Superior e Pesq
6 Luis Vicente Secretário de Estado do Tesouro e assuntos fiscais
7 Filomeno Pina Secretário de Estado da cultura e Desportos
8 Suncar Dabo Secretário de Estado dos Recursos Naturais
9 Umaro Djau Secretário de Estado da Comunicação
Nha sunhu kuma:
Uma personalidade idónea e que goza de credibilidade internacional como Primeiro-ministro, com a missão de dirigir a transição e negociar com todos os actores políticos nacionais a adopção de um novo ordenamento politico, portador de estabilidade, condição sine qua non do desenvolvimento económico e social;
O Primeiro-ministro respoderá unicamente perante o Parlamente, mas será investido de poderes bastantes para engajar a sua responsabilidade sobre o Orçamento e sobre o programa, por forma a dispor de meios para conduzir a sua política;
O Primeiro-ministro e todos os membros do Governo de Transição não podem concorrer nem às eleições legislativas, nem às presidenciais;
O Governo terá quatro missões essenciais:
i. Criar um clima de “apaisement” social e político
ii. Garantir o funcionamento regular da administração e prestação de serviços públicos básicos;
iii. Conduzir o diálogo nacional inclusivo, a negociação e adopção de um novo ordenamento político
iv. Organizar as eleições gerais em 2019
Bo diskulpam si N'Iara alguim, kulpa I di nha sunhu ku ka seta sissiga na nha kabesa.