sábado, 22 de outubro de 2016

PAÍS ATÍPICO, FEITA DE PESSOAS ATÍPICAS


Ainda hoje surgem vozes defendendo o atual PR apesar de toda amargura que este colocou a este país.
Hoje não fico com mágoa das ações do PR, pois dele nada me surpreende, mas o que me deixa verdadeiramente magoado é ver pessoas com decência, principalmente jovens, apoiando a desgraça nacional ao troco de ódio, ignorância, ganancia, inveja e sobretudo do tribalismo.
Será que é preciso colocar chipe na cabeça das pessoas para poderem ter a clarividência? FALAM TAMBI MODA DI GUINE I FINDJI DUDU PA KA REMA.
Temos um PR chefão, mas não tem nada de líder. A liderança requer NEGOCIAÇÃO. Um líder tem que ser FLEXÍVEL E SENSÍVEL. Os grandes lideres mundiais tiveram destaques porque souberam valorizar as relações humanas. Não são as máquinas, não é o dinheiro, não são os processos e procedimentos, mas sim o capital humano, as PESSOAS. Um presidente insensível, inflexível, egoísta e egocêntrico, tudo pode ter na democracia, menos consenso e resultados positivos.
Hoje ninguém pode tirar do currículo do exercício do nosso PR esses dados:
1. Detém o recorde de um dos PRs mais conflituoso na história da democracia guineense: está de costas voltadas com o partido que o ajudou a chegar a presidência; teve choques com todos os seus PMs; teve choques com o poder judicial (chamou publicamente de corrupto os fazedores da justiça); teve choques com o poder legislativo; teve choques com a sociedade civil…
2. Ele detém o recordE da demissão dos governos. Se o Kumba teve 4 PM em 3 anos, o Jomav já leva 4 governos em dois anos e está prestes a ter o quinto governo – quer dizer que, em media, literalmente, o PR muda de governo de 5 em 5 meses;
3. Tem no seu curriculum um acórdão do STJ invalidando a sua decisão, quer dizer, teve a desfeita de ver decretado inconstitucional o seu governo;
4. Tem no seu currículo a mais medrosa crise político institucional que este país já conheceu/viveu... e vive;
5. Para quem tem como uma das suas prerrogativas garantir a unidade e coesão social, nunca vi a minha pátria amada Guiné-Bissau tao intrigada e dividida como agora - dividiu os políticos e os partidos políticos, dividiu os deputados, dividiu os tribunais e os fazedores da justiça, dividiu a sociedade civil, dividiu as etnias, dividiu as religiões, dividiu os atores desportivos, dividiu ate a sua própria mente, pois um dia diz isso e amanha já é outra história.
Com estes e mais dados, só posso dizer uma coisa: se o PR não ganhar o juízo e mudar de rumo, abandonando a velha estratégia, se já não é o pior PR, tornará no pior presidente da história da Guiné-Bissau. Um presidente q não importa com o seu povo. Que em dois anos de mandato nunca visitou uma região, além da sua terra natal (imitando PR do país vizinho que tanto estima e admira). TALVEZ I NA PERA HORA CU ELEIÇÃO PERTO;
Um PR com um país a cair em pedaços, com greves nos setores sociais, com greve nas principais instituições arrecadadoras das receitas públicas, com dificuldades de fornecimento de luz/água, priorizou na sua agenda viagem e mais viagens. Fidjus di djintis ca na bai escola pabia de greve (Ami meh di mi ta bai escola) i PR na gasta dinheiro na viagem tudo dia.
Estamos fritos, mas bem merecidos. Temos um árbitro excessivamente faltoso, mas apesar de tudo, o público adora e bate palmas.
CRIOL CUMA: CORDA KIN KU FINDJI NA DURMI, MAS CANSADU DI KI KIL KU NA DURMI DI BARDADI.
MAS DIANTI KI CAMINHU.
Que custe a minha vida, mas desta terra nunca desistirei.
Sempre ao lado da Guiné-Bissau.

Nota GP: Tirado abusivamente da Página facebook de Lesmes Monteiro