quinta-feira, 27 de outubro de 2016

BUBO NATCHUTO RECEBIDO EM AUDIÊNCIA PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

TRANFICANTE DE DROGA ALIÁS ''DUNO DI TCHON NA SI TCHON''
BUBO NA TCHUTO, UM ''COMBATENTE DA LIBERDADE DA PÁTRIA'' DE TRETA!!!
O QUE ESTE BANDIDO / TRAFICANTE DE DROGA DEVE FAZER É IR JUNTAR-SE AO ANTONIO INDJAI E FAZEREM A LAVOURA.
MAS DESDE QUANDO UM CHEFE DE ESTADO MAIOR DA ARMADA (SEM A DITA ARMADA), JULGADO E CONDENADO A 4 ANOS DE PRISÃO POR TRÁFICO DE DROGA, DEVE OU MERECE SER REINTEGRADO DE NOVO NAS FILEIRAS DA MESMA FORÇAS ARMADAS ?!?!?!
A OUSADIA DE BUBO NA TCHUTO EM QUERER SER REINTEGRADO NAS FILEIRAS DAS FARP É UMA CLARA DEMONSTRAÇÃO DE ''FORÇA'' E DA ''INFLUÊNCIA'' QUE ESTE BANDIDO AINDA TEM NA NOSSA TERRA E NAS NOSSAS FARP. TUDO ISSO É UMA AFRONTA A NAÇÃO E AO PROPRIO POVO GUINEENSE.
BUBO NA TCHUTO E OS SEUS ACÓLITOS QUE SAIBAM UMA COISA. A REINTEGRAÇÃO DESTE TRAFICANTE DE DROGA NAS FARP NUNCA DEPENDE E NUNCA DEPENDERÁ DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ MARIO VAZ.
A PRONÚNCIA SOBRE A REINTEGRAÇÃO DE BUBO NA TCHUTO (DEPOIS DE SER JULGADO, CONDENADO E PRESO POR CRIMES DE TRAFICO DE DROGA) CABE AO TRIBUNAL MILITAR DO PAÍS, NÃO O PRESIDENTE E MUITO MENOS A BENEVOLÊNCIA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA!!!
BUBO NA TCHUTO, NO MINIMO, DEVE ENFRENTAR O NOSSO TRIBUNAL MILITAR PARA ASSIM SER APRECIADO DE NOVO, SOBRE O SEU INVOLVIMENTO NO TRAFICO DE DROGA, INCLUSIVE A SUA REITEGRAÇÃO OU NÃO NAS FILEIRAS DAS FARP.
MAS CLARO, AQUI ESTAMOS A FALAR DE UMA REPÚBLICA DAS BANANAS, ONDE IMPERA A LEI DA SELVA! NÃO VÃO FAZER NADA ATÉ O DIA QUE BUBO VIRE E DÊ MAIS UM GOLPE DE ESTADO !!!
FONTE: Conosaba (27-10-2016)
BUBO NATCHUTO RECEBIDO EM AUDIÊNCIA PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA
O ex-chefe de Estado-Maior da Armada guineense, José Américo Bubo NaTchuto foi recebido hoje em audiência, pelo Presidente da República, José Mário Vaz.
À saída, Natchuto disse aos jornalistas que foi ao Palácio cor de-rosa, com propósito de cumprimentar o Chefe de Estado, após uma viagem longa e dura feita aos EUA.

Falando sobre o seu regresso nas fileiras das Forças Armadas guineenses, o militar afirma que tudo depende de “Comandante em Chefe das Forças Armadas”, neste caso, o Presidente Mário Vaz, e manifesta-se disponível para continuara a dar a sua contribuição ao país que lutou e conquistou nas matas contra o jugo colonial, “ porque sou Combatente da Liberdade da Pátria” disse Bubo.